quinta-feira, 10 de julho de 2014

1a Instrução da Série TÊNIS, CIÊNCIA & TECNOLOGIA


FOREHAND


Introdução

•  É o golpe mais utilizado durante um jogo de tênis;
•  A execução perfeita de um forehand tem sido controversa nos últimos anos (Knudson e Blackwell, 2000);
•  A técnica do forehand, assim como a de outros golpes no tênis, vem sofrendo evidentes mudanças nas últimas duas décadas;
•  Essas mudanças foram causadas, bascamente, por três fatores:

1) evolução das raquetes;
2) melhora no preparo físico dos tenistas; e
3) aumento da velocidade do jogo.




Para entendermos um pouco mais sobre o FOREHAND, serão 
apresentados 25 itens descritivos, divididos em 6 Fases:


Fase 1 // Preparação ou Backswing - fase onde o tenista conduz a raquete para trás, através da rotação do quadril.

1.1 - Empunhadura
1.2 - Utilizar a técnica “unit-turn
1.3 - Iniciar o “loop” com a cabeça da raquete na altura dos ombros
1.4 - Antecipar a preparação
1.5 - Finalizar o “loop” com a cabeça da raquete na altura dos ombros
1.6 - Amplitude do “loop

Fase 2 // Posicionamento e Apoio (Stance) - após conduzir a raquete para trás, o tenista se movimenta em direção à bola, buscando uma posição para realizar o apoio adequado com os pés.

2.1 – Braço não-dominante à frente do corpo
2.2 – Passos de ajuste
2.3 – Apoio: eixo ombro/joelho/pé
2.4 – Base larga
2.5 – Flexão dos joelhos

Fase 3 // Aceleração ou Forward Swing - fase onde o tenista conduz a raquete para frente, em direção à bola.

3.1 – Rotação do quadril p/ frente com auxílio do braço não-dominante
3.2 – Descida da cabeça da raquete
3.3 – Extensão dos joelhos
3.4 – Estabilização do punho
3.5 – Pronação do antebraço dominante

Fase 4 // Contato - instante onde as cordas da raquete atingem a bola.

4.1 – Contato à frente do corpo
4.2 – Face da raquete “fechada”, “aberta” ou “plana”
4.3 – Altura de contato
4.4 – Força adequada de preensão da mão
4.5 – Olhos fixos no ponto de contato

Fase 5 // Terminação ou Follow-through - fase de terminação do golpe, também conhecida como fase pós-impacto. A raquete continua sendo conduzida para frente, em direção ao alvo escolhido pelo tenista.

5.1 – Trajetória da cabeça da raquete
5.2 – Mão não-dominante ao lado não-dominante do corpo

Fase 6 // Recuperação - fase onde o tenista retorna ao centro da quadra, com a intenção de ficar pronto para a próxima bola.

6.1 – Ombro dominante voltado para a rede
6.2 – Utilização de um passo curto e rápido para iniciar a recuperação







Nenhum comentário:

Postar um comentário